Arquivo | Pesê RSS feed for this section

3° dia de Rock Cordel: o dia em que o Samba-Rock virou Funk e Steven Tyler tocou aquela do Cinema em Casa.

16 jan

por @paulosena

Eu, do alto de minha vassoura (p.s: estava limpando o quarto), resolvi deixar aqui no blog minhas impressões sobre o 3º dia de Rock Cordel ou o dia em que o Samba-Rock virou Funk e Steven Tyler tocou aquela do Cinema em Casa.
Tradicionalmente, o público do Rock Cordel parte da premissa de que as bandas que iniciam o dia não tem tanta importância e, por isso, acabam deixando de ter algumas “surpresas”. Foi o que aconteceu com Alegoria da Caverna, primeira banda a tocar no 3º dia de festival. Alegoria da Caverna já é bem conhecida do cenário musical cearense, chegando a entrar até no circuito das rádios iniciou com seu som repleto de misturas, uma verdadeira “gororoba pop”. A banda com uma década de existência incorporou novas sonoridades com a entrada de Mateus Enter, responsável pela sonoridade eletrônica da banda. O repertório do trabalho “GororobaPopSemberebaRockTudo” que mistura acústico com eletrônico, funde o gingado da música nacional e seu samba-rock com guitarras pesadas e músicas um pouco mais densas, chegando a fazer visitas até mesmo ao funk carioca, uma mistura bastante dançante e que levanta quem estiver por perto. Quem não viu, perdeu.  (Ainda acho que tinha alguma coisa na “água” do vocalista, Luiz Alberto Zoo).
A 3º banda a se apresentar no palco do Rock Cordel na tarde de ontem foi a Racional Soul. O grupo faz um resgate da cultura Black brasileira tocando um repertório diversificado e levando o público por uma viagem dos anos 70 até os dias de hoje com grandes nomes do funk/soul nacional. Passaram por Jorge Ben, Caetano Veloso e até deram uma nova roupagem à música de El Rey, Roberto Carlos. Tudo isso na voz potente de Anderson Moura que ainda fez referências a Frejat, Seu Jorge e, como não poderia faltar, ele, o mestre da música Black nacional, Tim Maia.
A penúltima banda que tocou com casa cheia e uma platéia empolgada foi a Mama Kin. Pelo visto, a banda já conta com um público fiel de amantes de Aerosmith e do vocalista PH (ou seria o próprio Steven Tyler?). Exagerei na última piada. A banda está reunida desde 2009 fazendo covers de Aerosmith pela cidade e, pode-se dizer, são bastante competentes. De cara, a caracterização da banda impressiona: seus dois guitarristas tocando com suas camisas abertas no maior anos 80 style, e o baixista no melhor estilo Tom Hamilton com seu chapéu estilo country. Porém, o que chamou atenção, de fato, foi a chapinha espetacular, e de fazer inveja a boa parte do público feminino, do vocal PH. Tocando os grandes clássicos do Aerosmith, o Steven Tyler-cabra-da-peste mostrou-se realmente competente quando tocou “Dude Looks like a Lady” e conseguiu alcançar os vocais rasgueados de Steven Tyler. Sem falar na paciência e espírito esportivo pra agüentar o público pedindo pra tocar “a música do filme”. Pedido que foi satisfeito logo no finalzinho da apresentação.
Essa é a 3° edição do Rock Cordel que compareço e, de cara, posso dizer que é uma das mais organizadas.

Anúncios

Você vai sonhar ‘quessa’ porra

5 jan

Um homem com crise de meia idade dançando, por si só, já é ridículo.
Um homem de meia idade, gordo, dançando, é ridículo.
Um homem de meia idade, gordo, dançando só de cueca e meia é muito ridículo.
E isso aqui é o quê?

http://www.youtube.com/v/KtkSVCd4JSo&hl=pt_BR&fs=1&

Versão Tupiniquim

18 dez
uitos de vocês já devem ter visto o vídeo “Baby, baby, baby” do grupo de eletro francês Make The Girl Dance, onde algumas modelos francesas desfilaram pelas ruas somente de tapa-sexo.
Pra quem não viu:
Como nós, brasileiros, nunca ficamos atrás (piadas prontas por conta da casa), um grupo chamado “As apimentadas” resolveu fazer a versão tupiniquim do negócio. Confiram a reação das pessoas na rua:

http://www.youtube.com/v/2LVJnnI8GPQ&color1=0xb1b1b1&color2=0xcfcfcf&hl=pt_BR&feature=player_embedded&fs=1

O que a Irmã Sofia acha disso?

Vi lá no Cogumelo Louco

Atividade Paranormal [FILME]

9 out


Depois do assustador, e genial, [REC], a nova promessa do terror no cinema é o filme Paranormal Activity.

O filme é um dos de mais baixo orçamento, desde a Bruxa de Blair, mas, ainda assim, promete arrancar bons gritos da platéia. O filme que custou US$ 11mil e foi filmado em uma semana tem direção do estreante Oren Peli.

A história é simples:

Um casal se muda para uma casa. Eventos estranhos começam a acontecer. Eles resolvem instalar câmeras em toda a casa, a fim de filmar as atividades estranhas que acontecem durante a noite. (Trailer abaixo)

http://www.youtube.com/v/4Qr-M7VOROk&hl=pt-br&fs=1&color1=0x006699&color2=0x54abd6

Essa fórmula simples aliada à criatividade dos filmes de baixo orçamento com diretores geniais acabam proporcionando bons resultados.

O filme, na verdade, é de 2007, quando foi exibido no festival norte-americano Screamfest, mas só agora a Paramount resolveu distribuí-lo. Oren Peli escreveu e dirigiu o longa baseado em suas próprias experiências com barulhos estranhos quando se mudou para uma nova casa. A idéia é semelhante à dos consagrados Bruxa de Blair e o recente [REC], filmagens com um ar de amadorismo, passando a impressão de se tratar de um documentário.

O filme tem estréia prevista para 25 de setembro, nos EUA. No Brasil, o lançamento está previsto para 4 de dezembro.

(via VMA)

O mistério chegou ao fim

23 set

A galera do blog Tensu subiu no meu conceito depois de ter encontrado o Pedro (o do chip). Eles conheciam a região que aparece no vídeo e aí, quando passavam pelo local, viram um cara na janela, exatamente no prédito do Pedro, e gritaram: “Olha lá o Pedro”. Pimba! era o cara mesmo. Ele desceu e deu uma entrevista pro pessoal do blog.  Gravaram 30 minutos de material e fizeram uma breve edição de 6 minutos pra adiantar no Youtube. Matéria digna das Panz&PimProduções. O cara nem tinha noção do sucesso que tava fazendo na internet. 

A história de como eles encontraram o cara ficou mais bem explicado no post deles, aqui: VEM CÁ PEDROOOOO – A Entrevista

Nunca jogue baralho bêbado

23 set

Ao longo da vida, aprendemos várias lições: não beber e dirigir, não tomar leite e chupar manga, não tomar café e tomar banho em seguida… 

Porém, algumas a gente aprende do jeito mais difícil e acabam nos marcando pro resto da vida.

O vídeo abaixo é um bom exemplo: 

http://www.youtube.com/v/h6CEIRb_CWE&hl=pt-br&fs=1

Não repitam isso por aí 😦

And The Emmy Goes To… Hugh Jackman in the Oscars?

21 set

Hoje o Elias me falou sobre o prêmio que o Hugh Jackman ganhou no Emmy que aconteceu nesse fim de semana. 

Particularmente, eu não costumo acompanhar os Emmys e também não assisti aos Oscars desse ano. Apenas fico sabendo dos resultados depois. 

Mas daí, como eu dizia, o Elias me falou que o Hugh Jackman ( Logan “Motherfucker” Wolverine ) tinha ganhado na categoria Melhor trilha de programa de variedade (seja lá o que for que isso signifique). Ele ganhou por conta da apresentação dele no Oscar 2009.

Pra uma simples apresentação no Oscar ganhar um Emmy ( e eu acho que não há precedentes disso na história do evento) , ela tem que ter sido uma puta apresentação no Oscar. Diante disso, resolvi Youtubiar e encontrei o motivo. Ele faz uma brincadeira com os principais indicados da noite em forma de musical. Confiram:

Acho que é isso, galere;