Arquivo | Panz e PimBandas RSS feed for this section

Justin Bieber na batera do Aviões (turucutucutucututatztundindiguirê!)

29 ago

Olá, panzepimbeiros de plantão!
Pedrinho Pimpão de novo nas áreas para a postagem da semana. E trago a vocês mais um pouco da minha cultura adquirida nos coletivos lotados de nossa maravilhosa cidade de Fortaleza.
Estava eu a ler o meu maravilindo exemplar de O Guia do Mochileiro das Galáxias (livro muito bom por sinal) quando meus ouvidos são estuprados por uma música, no mínimo, escrota!
Acho que vocês já conhecem aquela menina lá, que usa boné de maloqueiro, tem um cabelo pro lado, adora bater a cara nos vidros das lojas, desconhece qualquer coisa relacionada à Alemanha, e se diz ser menininho, que atende pela (des)graça de Justin Bieber.

” ♫ Quem é o viadão daqui? Sou eu, sou eu, sou eu! ♪ “

E talvez vocês conheçam o grande hit da moçoila, que é o vídeo mais visto de todos os tempos do Youtube (quemerdanão?), entitulado “Beibe, beibe”
Caso vocês não tenham amor pelos próprios tímpanos, a música está aí em baixo.

Na contrapartida da fama, nós, habitantes das terras alencarinas, estamos constantemente sendo bombardeados pelas belíssimas melodias de uma banda de forró chamada Aviões do Forró (que eu tô doido que caia de uma vez, porque puta que pariu, bandescrota! ¬¬)

Não cansados da difamação com a atual deeva difamadora da música pop Lady Gaga e o seu viadão de cuecão Alejandro, a banda encabeçada pelos cantores Solange e Xandy lançam seu mais novo sucesso que parará de ser cantado daqui a uns 2 meses, mas que até lá perturbará minhas viagens de Messejana/Parangaba e de topic 03.
Justin Bieber na batera do Aviões!
Com vocês, Bay, do Aviões do Forró!


♫ A metaleira do Avião daquele jeito!

Iiiirrá! ♪
Parece até que o Justin ficou tão puta com a música que chutou um vidro de loja e quebrou a unha do mindinho!

“Ain, meu esmalte deve tá uma porcaria!”

Enfim, galera, queria compartilhar com vocês minhas angústias de ônibus.
As suas vidas podem retornar à programação normal.
BeijosmeliguemeAmanda,émuitobomassistirMatrixcomvocê!
*Câmbio e dirligo*

Uma trilha sonora pra mandar ver

1 abr

Bandas realmente ruins

19 mar

Pedro José, enamorado since ever, aqui para trazer a vocês uma pérola da música internacional

Estava eu a hablar com a galera numa dessas tardes insólitas pelo Centro de Humanidades de minha querida UFC, quando o senhorito, meu amigo, Carlos Mazza, me cita o nome de uma banda que eu achei interessante…
Attack Attack

Ele falou que eu tinha que ver essa banda e, como ele introduziu o nome do grupo no meio de uma conversação sobre músicas de qualidade deplorável (♫ Rebolation-tion… ♪), imaginei que ele estava sendo irônico…

E ele estava sendo irônico! ‘-‘
Cara, tipo, não sei de onde essa banda vem, nem sei pra onde ela vai, mas só sei que, pelo menos no clipe que eu vi, já dá pra notar que é algo bizonho ‘-‘
Dá pra ver no estilo dos rapazes que eles tem algo próprio, um look único e nota-se que os penteados não são parecidos com nenhuma outra banda que você já viu na vida, não é mesmo?
“Noço son é maça, brodê!”
Pois é…
Eu dei uma olhada no clipe dos rapazes e fiquei estupefato com certas coisas que eles conseguem fazer…
Tipo, logo no começo do clipe, o espectador de tal vídeo já sente certas dores no pescoço que evidenciam a possível formação de um torcicolo filhadaputescroto!

♫ “Chega pra cá, meu bem, que eu vou te ensinar…” ♪ /batecabelo

Aí, depois de altos guturais dignos de um cara que fumou a vida inteira e está a um passo da pneumonia, com direito a espalmar a mão pra câmera, gritando, como se estivesse dizendo “te odeeeeeeioAAAAAAAAOOOOOOOOAAAAAAAHHHHHHRRRRRRRRRR”…

…OOOOOAAAAAARRRRRRHHHHHHHAAAAARRRRROOOOAAAAAARRRRRRR!

…o ritmo da “música” muda repentinamente para um estilo emo de cantar, com direito ao “vocalista” fazendo cara de noguinho, gesticulando com a mão dizendo tipo “Ai, zentem, eu nãum keru isson!”

“Ai, pãra, pãra, pãra…”

Depois de ver o “tecladista” pulando que nem uma doida, a gente presencia um dos momentos mais coloridos do clipe. Tipo, baixa um estilo meio jumpstyle/estoupulandopoisacaboudepassarumratoaquiperto, e o “baixista” e o “guitarrista” dão um pulinho sincronizado ao som de um “WOOOW!” muito tendëmssyozo!

♫ “Pula, sai do chão, esse é o Bonde do Tigrão…” ♪

Aí depois de mais alguns pulinhos antílopes, o outro “guitarrista” do “grupo” nos presenteia com um estilo inovador de tocar guitarra: o estilo “Estou cagando e tocando pra você!”

♫ “Chão Chão Chão Chã-Chã-Chão!” ♪

Depois de mais alguns gritos, bate cabelo, “guitarrista” ralando a txeca no chão, o “vocalista” entrega aos olhares dos magníficos espectadores do Youtube uma coreografia digna de um estudante universitário: ele começa a simular uma corridinha serelepe atrás de um ônibus imaginário que acabou de passar por perto.

“Motorista filho da putAAAAOOOAARARARRRAAAAGGGHHHHHAAAAHHHHH!

E, como se não bastasse o “vocalista” ainda gritar de dor e demonstrar o tamanho da giromba do cara que agarrou ele atrás do armário tinha…

“Tamâinzão da bruta!”

… ainda há, no decorrer da “música”, uma (outra) mudança bizonha do ritmo, no qual a “banda”, que estava batendo cabelo ao som de um púnqui métau rárdirróqui fuleragem de quinta categoria, começa a tocar uma baladinha pop serelepe viadinha, com direito aos instrumentos aparecerem bem polidinhos, com luz refletindo neles e tudo. ‘-‘

“Ólia çó, komo miña baterya tah limpenha!”

E depois de alguns “Uôô!” básico, no maior estilo Cine (sério, não estou brincando ‘-‘), a mistura (algo similar a Planet Hemp +Tom Jobim + Parangolé) termina e você fica se perguntando..

QUE PORRA É ESSA?

Enfim, panzepimbeiros de plantão, confiram vocês mesmos o clipe da “música” Stick Stickly!

(dica: deixem o saquinho de vômito por perto! A “música” é ruim!)

Concluindo, a banda Attack Attack entrou pra minha lista negra de bandas realmente ruins…
Boa noite a todos, fellows and followers!
Amanda,comerBiscomCocaColacontigoéperfeito!
*Câmbio e dirligo*

A-haaaaa!

14 mar

Ouláa! Há tempos eu não dava as caras por aqui, rsrs.. mas é isso ae, I’M BAAACK! 😛

Cês tão sabendo que o A-HA tá fazendo um tour pelo Brasil, né?! Aliás, o último tour da banda pelo mundo, segundo eles #snif. Daí daqui à 5 dias (20 de março) o A-ha fará seu último show aqui no Brasil, fechando sua turnê pelas Américas!





O show aqui em Fortaleza acontecerá no Siará Hall, e os ingressos já estão esgotados fárré’tempo! Pra quem deixou pra última hora se fuuu! Ou vai comprar caríssimo nos cambistas ou vai escutar a cobertura do show pela rádio cidade, LOL!

Como fã que sou, conheço todas as músicas (não), daí eu e o Pedrinho Cd’s tivemos a altruíssima ideia de compartilhar com vocês as músicas, vídeos e letras/traduções do setlist dos show’s passados dessa mesma turnê. Porque é foda chegar no show sem conhecer as músicas né? #facepalm

Pra fazer o download só clicar nos linkzim! 🙂



Música’s

Letras e Traduções

Vídeo-Clip’s:



Foot Of The Mountain
/



Analogue
/

Forever Not Yours /



Summer Moved On
/

Move to Memphis /



Crying In The Rain /

Stay on These Roads /



The Blood That Moves The Body
/

Living Daylights /



Early Morning
/



Scoundrel Days
/

Cry Wolf /

Manhattan Skyline /



I’ve Been Losing You
/



Hunting High And low /



Train Of Thought
/



The sun always shines on tv
/

Take On Me /

Até agora eles não tocaram Velvet, Touchy e You Are The One nos show’s que tiveram nessa turnê, mó sacanagem, sendo que a gente não mereçe isso D:



É isso ae, vamo ouvir as músicas, nos preparar pro show e nos vemos dia 20 (finti)! A-HAAAAAAA! 😀

Mais tecnobrega na sua vida

7 mar

Peeeeeeeeeeedro, feliz da vida com minha pequena e trazendo o espanador pra tirar a tênue camada de poeira que se instalou nesse tão amado blog…

E venho nessa manhã de domingo feliz, que daqui a pouco vem saltitante com Celso Portiolli, Faustão, jogão do campeonato cearense truando na TV e paredão de BBB , para por uma pouco mais de tecnobrega em suas vidas, meus caros
E o DJ da vez, depois de toda a badalação do Juninho Portugal, do Dejavu, e do Jesus Luz, pivete que a Madonna tá comendo, a tendëssyam do verão se chama…
DJ CREMOSO

A maionese do brega

“Gostosoooooo!!!” (Britney Spears, Madonna e Cristina Aguillera sobre DJ Cremoso.)

Atorei o perygön do meu colega de trabalho. Zêzus te ama, Cremoso.

Pois é, o grande inovador e pós-contemporâneo DJ Cremoso traz ao mundo versões rebolatcheevas do tecnobrega de grandes clássicos e de novos hits que tão bombando na boate do Cavalo Manco.
O futuro Benny Benassi das terras tupiniquins colocou nos ritmos da deusa Joelma e do mitológico Little Chimba músicas clássiconas como, por exemplo, “Losing My Relligion” do REM. Confere aí a vibe do mano, panzepimbeiro…

E em meados de março, dia 20 chegando aqui em minha querida cidade de Fortaleza, meu ingresso do show do A-ha no Siara Hall se debate dentro da pasta onde ele está a ouvir essa versão de “Take on Me”

Nem meu querido Nirvana escapou, brother! Bem que eu sempre pensei que o cabelo do Kurt Cobain dava pra bater-cabelo no tecnobrega. Tio Kurt deve tá remexendo os ossos no túmulo, ao ritmo desse som que você só vai encontrar no Pará.

“Porra!”

E ele não fica só nos rock antigo não, mermão. DJ Cremoso expande seus horizontes musicais, com sua potencialidade criativa latente e também se aventura no seu estilo tecnobrega mixando uma música da drogada bêbada disforme (que canta nas horas vagas), Amy Casa do Vinho

“Táquipariu!”

Mas é mais do que óvio (exatamente, ÓVIO!) que não poderia faltar o rei do pop, do tecnobrega, da tarrachinha, da dança indiana, do arrocha, e de todos os estilos musicais possíveis e existentes em que podem ser colocadas suas composições: Marcos Gérson! (A música tem direito até a solo de batidinha estilo video-gamezinho Nintendo)

“Puta merda!”

Rapaz, tome um chá de maracujá, que agora tem também versão tecnobrega da new deeva do cenário musical internacional mundial do mundo todo. Pra finalizar a cremosidade inventiva desse novo expoente da música eletrônica/techno/pop/batidão/brega, Lady Gaga e seu Po-po-po-po-po-po-poker face Chimbinha’s version 2010

“Não, ele não pode ter feito isso!”

Pra quem quer seguir essa nova tendënssyam da estação inclusive no Tuíte, é só clicar mêrmaqui

Enfim, gente, me despeço de vocês nessa manhã de domingo!
BeijosmeliguemeAmanda,teamareiparasempre;D
*Câmbio e dirligo*

4o Festival BNB do Rock Cordel – Cobertura do dia 20

21 jan
Voltando de mais uma maratona de Rock’n’Roll, trago a vocês um pouco de tudo o que rolou nesta quarta, dia 20, no 4º Festival BNB do Rock Cordel.
Assim como a quarta feira passada, esta foi dominada pelo metal em suas várias vertentes.
Começando pela banda cover de Scorpions, Lovedrive, que trouxe ao público as belas e românticas baladas de uma das bandas mais cultuadas do estilo (meu pai que o diga!)
Logo após se apresentou a banda Lightness, influenciada pela vertente do metal gótico e sinfônico, que particularmente eu gosto bastante. Uma apresentação cheia de peso e suavidade na qual se destacaram as vozes afinadas das vocalistas Juliane e Marília.
Em seguida subiu ao palco a banda Monster Cult, formada pelos integrantes da banda Darkside, que se apresentou no festival no dia 13. Neste projeto, os caras revivem canções clássicas do Heavy Metal dos anos 80. Quem assistiu a apresentação deles pode conferir versões cheias de energia das músicas de Motörhead, Saxon, Iron Maiden entre outras. O público, em sua maior parte headbangers de longa data, respondeu à altura.
O teatro lotou pra conferir a My Fair Lady, que marcou sua primeira apresentação no festival. Mesclando peso e melodia, a banda agradou ao público com seu som, fortemente influenciado por bandas como As I Lay Dying, expoente do Metalcore, gênero marcado pela mistura do peso do Metal com as batidas rápidas do Thrash e a gritaria do Hardcore.

(Super-Sayajin mode ON)
Os fãs da banda System Of A Down foram à loucura com a apresentação da banda cover SOAD. Apesar de ter entrado atrasada, a banda recompensou o tempo restante tocando versões fiéis de sucessos da banda norte-americana, como Toxicity e B.Y.O.B. Tanto que, após tocada a ultima música, muita gente não acreditou que o show havia terminado. Sinal de que a banda fez uma ótima apresentação.
Cross of Fear se apresentou em seguida, trazendo um pouco do seu trabalho autoral marcado pela influência do Heavy Metal. Alguns contratempos acabaram interferindo na apresentação da banda: o tecladista não esteve presente, o baterista estava se recuperando de um braço quebrado e um dos guitarristas teve que trocar uma corda da guitarra durante o show (eita zica!). Apesar dos desfalques a banda se saiu muito bem e soube segurar o público até o final.
FUUU.. a corda quebrou! Sessão do descarrego já!
Competência musical é um fator importante para o sucesso de uma banda que se propõe fazer cover de Rush, uma das bandas mais influentes do Rock Progressivo. E a banda Void mostrou na sua apresentação que competência é o que não falta a eles, que tocaram grandes sucessos da banda canadense.
“Chiineela minino”, em inglês, Rush
Na penúltimo show do dia, os headbangers que estavam no festival tomaram uma dose cavalar do autêntico Heavy Metal cearense, com a banda Dose Lethal, bastante conhecida no cenário metal. Os integrantes mostraram que a experiência faz diferença e trouxeram para os fãs uma excelente apresentação.
Casa cheia no encerramento do dia com a banda A Trigger to Forget, veterana do festival (eles se apresentaram em todas as edições) e possuidora de um trabalho maduro, apesar do relativamente pouco tempo de banda. Em um show cheio de peso e vigor, característico do gênero Metalcore, os caras do ATTF mostraram o porquê do sucesso junto ao público.
A segunda semana do 4º Festival Rock Cordel começou com tudo e as bandas de amanhã você já pode conferir na nossa barrinha aí do lado.
E pra quem ficou curioso ou quer conhecer mais sobre as bandas que se apresentaram hoje, vou deixando aqui links para os sites de algumas delas.
Lovedrive
Monster cult
My Fair Lady

Cross Of Fear
Void
Dose Lethal
A Trigger To Forget

J-Pagode, a nova temdemssya?

18 jan

Nhaeee galere 😀
depois de eras…… trouxe uma ‘novidade’ láá das terras maravilhosas que eu tanto amo, o Japãão! E o tema.. bem brasileiro: pagode. Aí você junta, Japão + pagode = J-Pagode.
E a nossa banda a apresentar esse gênero a vocês é a Y-NO (apresentada a mim pela nossa colega viajante pelo brasil afora, miilima [mii, me dá o tom])

eu te quero só pra mim, como as ondas são do mar -n

Pois é, a banda é formada por estudantes e funcionários japas, que ainda não descobriram que o google tradutor não traduz certo, sim, eles cantam em português, no começo do vídeo parece ser montagem, mas não, é em português, e é estranho ‘-‘
O 1º cd deles se chama Não tem a vontade de perder, perder o que eu não sei, maaaaaaaaaaaas….
Fica aí o vídeo desses garotos marotos 😀

http://www.youtube.com/v/IVNlM_JlWCw&hl=pt_BR&fs=1&rel=0&color1=0x402061&color2=0x9461ca

Resta saber se o J-Pagode com o Y-No vai conquistar os otakus e começar a ser chamado para eventos (alô sana). Só seria estranho ficar ouvindo o coro d galerë “me faz moeer, moer, moer, moer

Beeegos galerë.