Arquivo | IV Festival Rock Cordel RSS feed for this section

4o Festival BNB do Rock Cordel – Cobertura do dia 20

21 jan
Voltando de mais uma maratona de Rock’n’Roll, trago a vocês um pouco de tudo o que rolou nesta quarta, dia 20, no 4º Festival BNB do Rock Cordel.
Assim como a quarta feira passada, esta foi dominada pelo metal em suas várias vertentes.
Começando pela banda cover de Scorpions, Lovedrive, que trouxe ao público as belas e românticas baladas de uma das bandas mais cultuadas do estilo (meu pai que o diga!)
Logo após se apresentou a banda Lightness, influenciada pela vertente do metal gótico e sinfônico, que particularmente eu gosto bastante. Uma apresentação cheia de peso e suavidade na qual se destacaram as vozes afinadas das vocalistas Juliane e Marília.
Em seguida subiu ao palco a banda Monster Cult, formada pelos integrantes da banda Darkside, que se apresentou no festival no dia 13. Neste projeto, os caras revivem canções clássicas do Heavy Metal dos anos 80. Quem assistiu a apresentação deles pode conferir versões cheias de energia das músicas de Motörhead, Saxon, Iron Maiden entre outras. O público, em sua maior parte headbangers de longa data, respondeu à altura.
O teatro lotou pra conferir a My Fair Lady, que marcou sua primeira apresentação no festival. Mesclando peso e melodia, a banda agradou ao público com seu som, fortemente influenciado por bandas como As I Lay Dying, expoente do Metalcore, gênero marcado pela mistura do peso do Metal com as batidas rápidas do Thrash e a gritaria do Hardcore.

(Super-Sayajin mode ON)
Os fãs da banda System Of A Down foram à loucura com a apresentação da banda cover SOAD. Apesar de ter entrado atrasada, a banda recompensou o tempo restante tocando versões fiéis de sucessos da banda norte-americana, como Toxicity e B.Y.O.B. Tanto que, após tocada a ultima música, muita gente não acreditou que o show havia terminado. Sinal de que a banda fez uma ótima apresentação.
Cross of Fear se apresentou em seguida, trazendo um pouco do seu trabalho autoral marcado pela influência do Heavy Metal. Alguns contratempos acabaram interferindo na apresentação da banda: o tecladista não esteve presente, o baterista estava se recuperando de um braço quebrado e um dos guitarristas teve que trocar uma corda da guitarra durante o show (eita zica!). Apesar dos desfalques a banda se saiu muito bem e soube segurar o público até o final.
FUUU.. a corda quebrou! Sessão do descarrego já!
Competência musical é um fator importante para o sucesso de uma banda que se propõe fazer cover de Rush, uma das bandas mais influentes do Rock Progressivo. E a banda Void mostrou na sua apresentação que competência é o que não falta a eles, que tocaram grandes sucessos da banda canadense.
“Chiineela minino”, em inglês, Rush
Na penúltimo show do dia, os headbangers que estavam no festival tomaram uma dose cavalar do autêntico Heavy Metal cearense, com a banda Dose Lethal, bastante conhecida no cenário metal. Os integrantes mostraram que a experiência faz diferença e trouxeram para os fãs uma excelente apresentação.
Casa cheia no encerramento do dia com a banda A Trigger to Forget, veterana do festival (eles se apresentaram em todas as edições) e possuidora de um trabalho maduro, apesar do relativamente pouco tempo de banda. Em um show cheio de peso e vigor, característico do gênero Metalcore, os caras do ATTF mostraram o porquê do sucesso junto ao público.
A segunda semana do 4º Festival Rock Cordel começou com tudo e as bandas de amanhã você já pode conferir na nossa barrinha aí do lado.
E pra quem ficou curioso ou quer conhecer mais sobre as bandas que se apresentaram hoje, vou deixando aqui links para os sites de algumas delas.
Lovedrive
Monster cult
My Fair Lady

Cross Of Fear
Void
Dose Lethal
A Trigger To Forget

3° dia de Rock Cordel: o dia em que o Samba-Rock virou Funk e Steven Tyler tocou aquela do Cinema em Casa.

16 jan

por @paulosena

Eu, do alto de minha vassoura (p.s: estava limpando o quarto), resolvi deixar aqui no blog minhas impressões sobre o 3º dia de Rock Cordel ou o dia em que o Samba-Rock virou Funk e Steven Tyler tocou aquela do Cinema em Casa.
Tradicionalmente, o público do Rock Cordel parte da premissa de que as bandas que iniciam o dia não tem tanta importância e, por isso, acabam deixando de ter algumas “surpresas”. Foi o que aconteceu com Alegoria da Caverna, primeira banda a tocar no 3º dia de festival. Alegoria da Caverna já é bem conhecida do cenário musical cearense, chegando a entrar até no circuito das rádios iniciou com seu som repleto de misturas, uma verdadeira “gororoba pop”. A banda com uma década de existência incorporou novas sonoridades com a entrada de Mateus Enter, responsável pela sonoridade eletrônica da banda. O repertório do trabalho “GororobaPopSemberebaRockTudo” que mistura acústico com eletrônico, funde o gingado da música nacional e seu samba-rock com guitarras pesadas e músicas um pouco mais densas, chegando a fazer visitas até mesmo ao funk carioca, uma mistura bastante dançante e que levanta quem estiver por perto. Quem não viu, perdeu.  (Ainda acho que tinha alguma coisa na “água” do vocalista, Luiz Alberto Zoo).
A 3º banda a se apresentar no palco do Rock Cordel na tarde de ontem foi a Racional Soul. O grupo faz um resgate da cultura Black brasileira tocando um repertório diversificado e levando o público por uma viagem dos anos 70 até os dias de hoje com grandes nomes do funk/soul nacional. Passaram por Jorge Ben, Caetano Veloso e até deram uma nova roupagem à música de El Rey, Roberto Carlos. Tudo isso na voz potente de Anderson Moura que ainda fez referências a Frejat, Seu Jorge e, como não poderia faltar, ele, o mestre da música Black nacional, Tim Maia.
A penúltima banda que tocou com casa cheia e uma platéia empolgada foi a Mama Kin. Pelo visto, a banda já conta com um público fiel de amantes de Aerosmith e do vocalista PH (ou seria o próprio Steven Tyler?). Exagerei na última piada. A banda está reunida desde 2009 fazendo covers de Aerosmith pela cidade e, pode-se dizer, são bastante competentes. De cara, a caracterização da banda impressiona: seus dois guitarristas tocando com suas camisas abertas no maior anos 80 style, e o baixista no melhor estilo Tom Hamilton com seu chapéu estilo country. Porém, o que chamou atenção, de fato, foi a chapinha espetacular, e de fazer inveja a boa parte do público feminino, do vocal PH. Tocando os grandes clássicos do Aerosmith, o Steven Tyler-cabra-da-peste mostrou-se realmente competente quando tocou “Dude Looks like a Lady” e conseguiu alcançar os vocais rasgueados de Steven Tyler. Sem falar na paciência e espírito esportivo pra agüentar o público pedindo pra tocar “a música do filme”. Pedido que foi satisfeito logo no finalzinho da apresentação.
Essa é a 3° edição do Rock Cordel que compareço e, de cara, posso dizer que é uma das mais organizadas.

Rock Cordel: corre menino que já começou!!!

13 jan

E aê galera “headbenzi” do panz e pimba, firmeza?

Você, por acaso, está aí em casa na internet sem fazer nada jogando colheita feliz? Está aí cabisbaixa chorando por aquele mano que não respondeu seu scrap? Ou está aí falando sozinho com mensagens rápidas no Twitter? Ou pior, está aí curando suas horas de solidão e depressão carregando vídeos estúpidos de programas de auditório japoneses sem o menor pingo de noção? Então vou lhe dar uma sugestão, meu caro amigo. Corre pro Centro cultural Banco do Nordeste e aproveita pois o rock cordel começou!!!

Já foi dito em alguns posts aqui no PANZ E PIMBA mas volto a repetir, o Rock cordel é um dos eventos mais legais do calendário rock and roll de Fortaleza. Bandas tocando o dia inteiro, pessoas com gosto semelhante se encontrando, telão tocando o melhor do rock, ambiente agradável, som de primeira, putz! É até difícil acreditar que um evento desses está acontecendo na nossa amada e abafadamaisquentoqueoinferno cidade.

A equipe PANZ E PIMBA se fez presente nesse primeiro dia de evento no BNB e trouxe pra vocês alguns destaques da programação do dia.

Para começar o dia e o evento com grande estilo, subiu ao palco a primeira banda cover do Kiss no norte/nordeste, quiçá a melhor ,segundo palavras dos próprios integrantes, a Love gun. Paul Love e seus companheiros trouxeram para o público do BNB os clássicos da banda mais quente do mundo.

Love gun

Logo após veio a banda Krenak com seu trabalho autoral com músicas pesadas no melhor estilo Death Metal. Aliás, hoje o dia foi de música pesada no rock cordel, afinal é assim que o primeiro dia de um festival de rock deve começar. Depois da saída da banda Krenak entrou a Banda Encéfalo e seu trash metal fazendo todo mundo bater a cabeça.

Quando chegou a vez da banda Heyth as estruturas do BNB tremeram. Em seu primeiro show mostraram toda a competência que possuem, evidenciando assim a capacidade do rock cordel de trazer para o público fortalezense novos talento do Metal.

Thiago Rodrigues/ heyth

Flávio Borges/Heyth

Jefferson “Shesco”/Heyth

Eduardo lino/Heyth

Aliviando mais os ânimos do Rock cordel entrou em cena a banda Mother’s milk, fazendo cover do Red hot chili peppers e lotando o teatro do BNB. O público cantou junto com a banda os maiores sucessos da RHCP que fez um cover fiel e de qualidade de uma banda de grande popularidade mundial.

Mother’s Milk

Tocando um trash metal veloz com solos bem executados, a Roadsider trouxe o clima de roda punk para o festival. Em seguida foi a vez da banda Oráculo, uma das mais tradicionais do metal cearense, executar seu Heavy-Metal autoral poderoso vindo das profundezas do Conjunto Ceará.

Para finalizar a noite, a Banda Bluesnake trouxe para o público as inebriantes e apaixonadas guitarras da grande banda de Hard rock Whitesnake. Fets Dômino domina como ninguém a técnica vocal necessária para agradar os ouvidos exigentes dos fãs ensadecidos por clássicos da banda como “Still of the night” e “Fool for your love”.

A noite já havia chegado quando todos que ainda estavam no BNB sairam do teatro. Mas se você acha que o Rock Cordel acabou por aí, está enganado, meu amigo. Hoje foi só o primeiro dia de programação, outros 12 ainda se seguem ininterruptamente.

Então, garotinho inocente e juvenil, vai continuar aí na frente do PC sem fazer nada? Se arruma e coloca aquele teu jeans velho e aquela sua camiseta preta surrada. O BNB está te esperando de braços abertos.

\o/

IV Festival BNB do Rock Cordel: Começa amanhã!

12 jan

Começa nessa quarta-feira, dia 13, a quarta edição do Festival BNB do Rock Cordel, um dos mais importantes da cena independente do Ceará. Durante os 13 dias de festival se apresentarão ao todo 106 grupos musicais de diversos estilos.

E como já foi anunciado pelo Léo, nós do Panz&Pimba estaremos cobrindo o festival, trazendo informações sobre tudo o que vai rolar durante essas três semanas. Você vai poder conferir por aqui entrevistas com com as bandas, videos e fotos do evento, podcasts e outras coisinhas mais.

Como já deu pra perceber, a layout do Panz &Pimba.com já está em clima de Rock Cordel! Na barra da lateral direita você confere a programação do Rock Cordel com os horários das bandas que se apresentarão a cada dia de festival, além disso passando o mouse por cima do nome das bandas (como ensina o nosso Link aí do lado) você sabe qual estilo de cada banda e clicando nelas você poderá conferir mais informações através dos sites das bandas.

Então não deixe de acompanhar o Panz&Pimba.com, a cada dia vamos trazer mais informações sobre o 4o Festival BNB do Rock Cordel! Até mais, panz&pimbeiros!

Info: A quarta edição do Festival BNB do Rock Cordel ocorre no Centro Cultural Banco do Nordeste (Av. Floriano Peixoto, 941 – Centro – Fortaleza – CE)  ENTRADA FRANCA